LITURGIA DIÁRIA

sexta-feira, 5 de março de 2010

HUMANO DEMAIS


Eu fico tentando compreender

O que nos Teus olhos pôde ver

Aquela mulher na multidão

Que já condenada acreditou
Que ainda havia o que fazer

Que ainda restara algum valor

E ao se prender em Teu olhar

Por certo haveria de vencer

E assim fizeste a vida

Retornar aos olhos dela

E quem antes condenava

Se percebe pecador

Teu amor desconcertante

Força que conserta o mundo

Eu confesso não poder compreender

Sou humano demais pra compreender

Humano demais pra entender

Este jeito que escolheste de amar pra quem não merece

Sou humano demais pra entender que aqueles que escolheste

E tomaste pela mão geralmente eu não os quero do meu lado

Eu fico surpreso ao ver-te assim

Trocando os santos por Zaqueu

E tantos doutores por Simão

Alguns sacerdotes por Mateus

E, mesmo na cruz, em meio à dor

Um gesto revela quem Tu és

Te tornas amigo do ladrão

Só pra lhe roubar o coração

E assim foste o contrário,

O avesso do avesso

E por mais que eu me esforce

Não sei bem se Te conheço

Tu enxergas o profundo

Eu insisto em ver a margem

Quando vês o coraçãoEu vejo a imagem

Pe. Fábio de Melo

Nenhum comentário:

Postar um comentário