LITURGIA DIÁRIA

sexta-feira, 5 de março de 2010

ECLESIALIDADE DA VIDA CRISTÃ À SERVIÇO DO PRÓXIMO



· A palavra Igreja (ekklesìa) significa convocação.

· No Batismo somos capacitados para o serviço do anúncio do Reino de Deus.

· A experiência da igreja é a experiência de Cristo Jesus.

· Para sermos aquele sinal de unidade e paz que o mundo procura, devemos cultivar as atitudes da acolhida, da misericórdia, da profecia e da solidariedade (cf. Doc. 62 – CNBB, n. 114) .

· A Igreja é instrumento da missão de Cristo.

· “A Igreja é o reino de Cristo já presente em mistério” (LG 3).

· “É sinal e instrumento da união íntima com Deus e da unidade de todo o gênero humano” (LG 1).

· A Lei da igreja é o mandamento novo de amar como Cristo mesmo amou (cf. LG 9).

· Ela é sinal no mundo de que Cristo não é insensível às dores da humanidade.

· Daí a necessidade da inserção desinteressada e humilde, e não na espera de recompensa temporal.

· Inserção segundo o modelo de Cristo, que humilhou-se por amor do Reino.

· Inserção por amor do próximo, como doação da própria vida, e não por “status”.

· Inserção como cuidado pelo bem da comunidade e não por apego desordenado.

· Inserção pela capacidade de pedir perdão até “setenta vezes sete”, como também a capacidade de perdoar sempre.

· A Igreja é Sacramento de Cristo: contém e comunica o que significa. Ela é prolongadora da obra de Cristo.

· Isto implica participar de sua vida e, eventualmente, compartilhar de seu destino.

· Não é uma realidade etérea, mas concreta (histórica).


Pe. Ademir Nunes Farias

Nenhum comentário:

Postar um comentário