VIDEOS

Loading...

LITURGIA DIÁRIA

domingo, 29 de março de 2009

VIVER A SEMANA SANTA CONTEMPLANDO NO SILÊNCIO O MISTÉRIO EUCARÍSTICO


Caríssimos irmãos e irmãs, dentro de alguns dias vamos iniciar mais uma Semana Santa. Como todos os anos temos a oportunidade de nos aproximar mais, pelas celebrações, do grande mistério de nossa Salvação; nos aproximar e vivenciar os passos de Nosso Senhor Jesus Cristo, na sua Paixão, Morte e Ressurreição.
A semana Santa para nós não deve ser encarada como, simplesmente um período de confraternização, ou quem sabe, uma oportunidade para um feriado prolongado. A semana santa não deve ser compreendida como um momento vazio de sentido. Aliás, esta semana maior é encarada como uma entre as outras, por aquelas pessoas que a esvaziam de seu sentido; pessoas que planejam outras programações e se esquecem do quanto é valoroso este momento de celebração e memorial daqueles dias em que Nosso Senhor se nos deu inteiramente, entregando a sua própria vida pela salvação de todos.
A Semana Santa inicia-se com a celebração do Domingo de Ramos. Nesta celebração nós relembramos o dia que o Senhor Jesus entrou na cidade de Jerusalém, pronto para ser entregue nas mãos dos seus adversários, e por amor à humanidade, ser sacrificado numa Cruz. Os ramos lembram a alegria motivada pela esperança de dias melhores, pela esperança de uma humanidade mais justa, de uma paz transformadora que Jesus de Nazaré promete com sua vida e testemunho. Mas Jesus sabe que aquela festa com ramos que balançam são já o começo do seu sofrimento, uma vez que, muitos dos que o aclamam como rei pedirão em seguida a sua morte.
Como Jesus entrou triunfante e reinante em Jerusalém, ele quer também entrar triunfante e reinante nas nossas casas, nas nossas famílias, nos nossos trabalhos, nos nossos projetos. É preciso meus irmãos, que com muito entusiasmo saibamos acolher Jesus como o Senhor das nossas vidas, o Senhor da nossa existência, o Senhor de tudo aquilo que temos e somos, o único Senhor que pode reavivar a nossa esperança, e transformar as mais diversas situações no mundo.
Durante esta semana maior seguimos os passos de Jesus naquela última semana antes que ele fosse glorificado. Tanto que, chegando à Quinta-Feira Santa nós fazemos memória da Última Ceia que o Senhor celebrou com os seus discípulos. Muitas outras vezes, Jesus se reuniu com seus discípulos para Jantar. Muitas outras vezes, o Senhor esteve se confraternizando com os seus amigos. Mas foi aquele Último Encontro, encontro de despedida, onde o Senhor estava já muito triste, porque sabia tudo o que lhe ía acontecer, aquela Última Ceia que ficou registrada na história.
Ali, Jesus deu as coordenadas necessárias para que os seus discípulos dessem continuidade ao seu projeto salvador para a humanidade. Foi ali também que o Senhor instituiu o sacerdócio ministerial e, acima de tudo, o Santíssimo Sacramento do seu Corpo e Sangue; maneira que ele encontrou de permanecer conosco todos os dias até o fim do mundo.
Nesta Ceia Jesus também nos indicou a maneira mais fácil de se chegar aos céu, para não dizer a única maneira: o serviço. “Se eu que sou vosso mestre e Senhor vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns dos outros”. Jesus ensina naquela ceia, que é preciso amar de forma incondicional, é preciso perdoar sem fazer acepção de pessoas, é preciso fazer o bem a todos, sem exceção. Essa é a maneira de chegar ao céu.
Depois, celebrando a Sexta-feira da Paixão do Senhor, temos a oportunidade de contemplar até que ponto pode chegar um amor verdadeiro, sincero e gratuito. Amor de um Deus que desce, se humilha assumindo a nossa natureza humana frágil, limitada, impotente. E como se já não bastasse, ainda se submete a ser sacrificado numa cruz. “Só tu ó cruz mereceste suster o peso do mundo, e preparar para o náufrago um porto em mar tão profundo. Quis o Cordeiro Imolado banhar-te em sangue fecundo”.
Meu irmão e minha irmã, celebrar bem a Semana Santa é querer ser solidário com Jesus, participando de uma maneira misteriosa da sua dor, mas de forma especial, participando do seu amor por toda a humanidade.
Todos somos convidados a experimentar as riquezas que a Semana Santa nos proporciona. A riqueza da oportunidade de caminhar com Jesus. Riqueza de querer ver Jesus, participando de sua vida e de seu sofrimento, na expectativa certa de com ele ressuscitar. Riqueza ainda, que brota da necessidade de promover a unidade na nossa comunidade; seja a pequena comunidade da nossa família ou a grande comunidade da nossa paróquia, mas sempre promover esta unidade. E ainda, uma outra riqueza que Semana Santa nos oferece e que tem fundamental importância é a oportunidade que todos temos de sermos um testemunho para o mundo, aprendendo o que significa ser obediente a Deus, o que significa seguir os passos de Jesus.

Pe. Ademir N. Farias

Um comentário:

  1. Deus abençõe este blog, pois é uma riqueza a verdade em Deus.

    ResponderExcluir