LITURGIA DIÁRIA

domingo, 29 de março de 2009

A EUCARISTIA É BANQUETE ESCATOLÓGICO



O corpo do Senhor, bem como o seu sangue glorioso são o banquete escatológico. O alimento que recebemos no altar não simplesmente sustenta nossa vida biológica, mas fortalece nossa alma e nos comunica a vida eterna.
Comungar Jesus Eucarístico deve ser para todos nós motivo de alegria, uma vez que é uma forma de antecipar o céu na terra. É a forma de vivermos o eterno ainda dentro do limite. De vivermos no “já” da nossa história o “ainda não” da comunhão plena..
Comungar a Eucaristia, e mais ainda, viver esta comunhão, colocando em prática as palavras do Senhor que nos convidam a partilhar, a perdoar, a fazer o bem, é sinal explícito de que estamos nos encaminhando para o céu e o céu está se adiantando a nós.
É impossível alguém que comunga a Eucaristia com amor, fé e esperança ser triste, infeliz, frustrado. No céu não há frustração nem tristeza; não há desilusão nem desespero; não há incerteza nem desamor. Assim também, na Eucaristia, imagem antecipada do céu e Deus mesmo, só pode ser proporcionada a felicidade, a realização plena, o amor sem medidas.
São Paulo nos diz que somos concidadãos do céu. É verdade! Nós somos co-participantes de um banquete especial, em comparação do qual não existe outro banquete, dado que este banquete nos comunica a nossa pátria definitiva: o céu. Somos concidadãos e co-participantes do céu em cada missa na qual participamos e, consequentemente, na missão de cada dia.
Somos co-participantes do verdadeiro corpo e do verdadeiro sangue do Senhor. Somos co-participantes, ou seja, participamos juntos da vida do Senhor. Poderá sobrar ainda espaço para a tristeza, angústia, medo, aflição, num coração habitado por Jesus Eucaristia? Poderá haver frustração numa vida onde habita o dono da vida?
Quem comunga com amor a Eucaristia, entra no caminho do céu e passa a vivê-lo já. Que a Eucaristia apresse o dia por nós tão esperado.


Pe. Ademir Nunes Farias

Nenhum comentário:

Postar um comentário