LITURGIA DIÁRIA

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

VOU SER PÃO E DEIXAR-VOS A CRUZ COMO PROVA




Assim diz uma canção que costumamos cantar na Igreja: “Vou ser pão e deixar-vos a cruz como prova”. Jesus, todos os dias, nos afirma isto. Já havia dito outrora: “Quem quiser vir após mim, tome sua cruz e siga-me”.
Jesus se apresenta a nós sob a forma de pão. Deus se dá a nós como alimento espiritual sob a forma de alimento material. Mas nos adverte: “Vou ser pão, vou ser alimento, vou sustentar a vossa vida, vou fortalecer-vos na caminhada, vou conceder-vos toda a paciência, todo ânimo e toda a graça necessária para o bom êxito de vossas atividades, mas vou deixar-vos a cruz como prova”.
Seguir Jesus parte da decisão de assumir todas as conseqüências deste seguimento. Assim também, comungar Jesus Eucarístico, implica assumir todas as conseqüências desta comunhão. Implica sim, estar disposto a enfrentar as mais diversas dificuldades por causa do Nome do Senhor, por causa da defesa da fé e, acima de tudo, por causa do amor incondicional à Eucaristia.
Quantas cruzes nós poderemos encontrar, e já as encontramos, simplesmente por querermos viver coerentemente a Eucaristia que comungamos! Por quantas perseguições talvez tenhamos que passar, porque um dia decidimos ser homens e mulheres eucarísticos.
Se as cruzes ainda não apareceram nas nossas vidas, se as dificuldades ainda não se apresentaram a nós, se as perseguições ou as preocupações ainda não nos chegaram, é porque talvez ainda não estejamos comungando de forma adequada. Talvez não estejamos adorando Jesus Eucarístico como deveríamos fazê-lo. Uma coisa é certa: Quem decide seguir Jesus, ser coerente com o Evangelho e, consequentemente com a Comunhão Eucarística da qual se aproxima (e isto implica amar a quem nos odeia, perdoar a quem nos ofende, pedir perdão com humildade, fazer o bem mesmo a quem nos quer o mal, defender a verdade até as últimas conseqüências, etc.), a este, Jesus promete a cruz.
Ser uma pessoa eucarística exige sacrifício, mudança de vida, mudança de certos comportamentos mesquinhos, luta cotidiana contra as armadilhas covardes do Diabo. Exige sacrifício, mas sacrifício motivado pelo amor.
Comungar Jesus Eucaristia é motivo de felicidade, de realização plena, porém, não sem cruz, não sem provação. Não que Jesus imponha a nós o sofrimento, mas que além da dor que é inerente a frágil natureza humana da qual somos feitos, uma vez que, ainda vivemos no limite da história, está por aí o Mentiroso, o Homicida desde o princípio, o Tentador, que de diversas maneiras e em diversas situações tenta nos afastar da Eucaristia.
Jesus continua dizendo a nós agora: “Vou ser pão e deixar-vos a cruz como prova, mas àqueles que perseverarem e viverem como pessoas já ressuscitadas, hei de dar a recompensa já nesta vida e, de forma completa e definitiva, na vida eterna”.

Pe. Ademir Nunes Farias

Um comentário:

  1. SUA BENÇÃO, Pe. Ademir.

    Eu moro na Paróquia São José Operário de Jacareí e e gosto muito da comunicação, te desejo todas as bençãos de Deus, para este novo projeto do Blog...
    Ah visite o meu tbem: http://vittoriocr.blogspot.com/ tem outro hehe fotolog.terra.com.br/vittorio PAZ E BEM até a proxima

    ResponderExcluir