VIDEOS

Loading...

LITURGIA DIÁRIA

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Súplica a Santa Teresinha


Minha santa Teresinha do Menino Jesus, que prometestes enviar uma chuva de rosas sobre o mundo, peço-vos: realizai em minha vida vossa consoladora promessa. Preciso de uma chuva de graças, que lave minha alma nas águas das bênçãos do Pai. Intercedei por mim, junto ao vosso Bem-amado Jesus. Acompanhai-me com vossas orações, aumentai minha confiança na misericórdia divina. Desejo andar a passos largos no Pequeno Caminho que trilhastes, - caminho todo feito de dependência e entrega aos desígnios amorosos de Deus. Alcançai-me a graça de não duvidar do amor que Jesus tem por mim.
Ajudai-me a crer diariamente no amparo de Deus sobre minha vida quando estou aflito (a), quando estou ansioso (a), quando estou enfermo (a), quando me sinto fraco (a) e desencorajado (a) para orar, trabalhar e amar. Concedei-me, da parte de Jesus, o dom da alegria, a capacidade de sorrir e crer, mesmo quando houver escuridão dentro de mim. Fizestes do Amor o objetivo e sentido de vossa breve vida. Enfrentaste com um sorriso todas as provações e nada negaste ao Bom Deus. Que Jesus, vosso amado esposo, Caminho, Verdade e Vida esteja sempre comigo e com as pessoas que amo. Atendei-me nesta graça que com insistência vos peço (faz-se o pedido).

Pai Nosso
Ave Maria
Glória ao Pai

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Oração ao Sagrado Coração de Jesus


* Coração de Jesus, Filho do Pai Eterno.

T- mostrai vosso Pai aos homens!

* Coração de Jesus, formado pelo Espírito Santo no seio da Virgem Maria.

T- enviai o vosso Espírito Santo ao nosso coração e moldai-o conforme o vosso!

* Coração de Jesus, unido substancialmente ao Verbo de Deus,

T- uni-nos mais e mais convosco!

* Coração de Jesus, de majestade infinita,

T- que sempre Vos louvemos e glorifiquemos!

* Coração de Jesus, templo santo de Deus,

T- ajudai-nos a tornar-nos cada vez mais o que somos desde o Baptismo: templo de Deus!

* Coração de Jesus, tabernáculo do Altíssimo,

T- transformai-nos em tabernáculos vossos, onde os outros também encontram a Deus!

* Coração de Jesus, casa de Deus e porta do céu,

T- conduzi-nos todos ao céu, para morarmos conVosco para sempre!

* Coração de Jesus, fornalha ardente de caridade,

T- abrasai o mundo todo nas chamas do vosso amor!

* Coração de Jesus, receptáculo de justiça e amor,

T- dai-nos participar plenamente do vosso amor!

* Coração de Jesus, cheio de bondade e amor,

T- enchei também o nosso coração de verdadeiro amor, bondade e misericórdia!

* Coração de Jesus, abismo de todas as virtudes,

T- plantai todas as virtudes em nosso coração, de modo que sejamos verdadeiros discípulos vossos!

* Coração de Jesus, digníssimo de todo louvor,

T- que vos glorifiquemos por uma vida santa!

* Coração de Jesus, rei e centro de todos os corações,

T- estabelecei o reino de vosso amor em todos os corações!

* Coração de Jesus, onde estão todos os tesouros da sabedoria e da ciência,

T- fazei-nos provar cada vez mais da vossa intimidade, a fim de compreendermos mais profundamente o vosso amor!

* Coração de Jesus, no qual habita toda a plenitude da divindade,

T- que todos os homens vos conheçam a vós, Filho do Pai Eterno, Deus com ele, na unidade do Espírito Santo!

* Coração de Jesus, de cuja plenitude nós todos recebemos,

T- difundi em nós a plenitude do vosso amor e a santidade!

* Coração de Jesus, o desejado das colinas eternas,

T- despertai em nós o desejo de vos ver, de vos encontrar e estar convosco!

* Coração de Jesus, paciente e misericordioso,

T- que todos os pecadores venham a conhecer a grandeza de vossa misericórdia e buscar em vós o perdão!

* Coração de Jesus, fonte de vida e santidade,

T- fazei-nos viver de vossa vida e enchei-nos de vossa santidade!

* Coração de Jesus, propiciação pelos nossos pecados,

T- com o vosso Sangue lavai os nossos pecados e os de todo o mundo!

* Coração de Jesus, saturado de opróbrios,

T- ensinai-nos a seguir-vos na vereda da humildade e a aceitar as humilhações para nos tornarmos cada vez mais semelhantes a vós

* Coração de Jesus, atribulado por causa de nossas culpas,

T- enchei-nos o coração de arrependimento e dor de nossos pecados!

* Coração de Jesus, obediente até à morte,

T- sejamos sempre obedientes e na obediência ajudemos a salvar o mundo!

* Coração de Jesus, atravessado pela lança,

T- da chaga aberta de vosso Coração derramai sobre nós torrentes de luz, força e graça!

* Coração de Jesus, fonte de toda a consolação!

T- ressuscitai a todos os espiritualmente mortos para a vida da graça!

* Coração de Jesus, nossa paz e reconciliação,

T- reconciliai os homens com vosso Pai celeste e dai paz ao mundo inteiro!

* Coração de Jesus, vítima dos pecadores,T- convertei todos os pecadores e conduzi-os ao vosso amor!

* Coração de Jesus, salvação dos que esperam em Vós,

T- esperamos em vós, livrai-nos de todo mal e dai-nos vosso amor!

* Coração de Jesus, esperança dos que expiram em Vós,

T- fazei-nos viver no vosso amor e dai-nos também morrer em vosso amor!

* Coração de Jesus, delícia de todos os Santos,

T- sereis, um dia, no céu o nosso júbilo. Sede nossa alegria já aqui na terra!

*Nós vo-lo pedimos a vosso Coração, ó bom Jesus, que viveis e reinais por toda a eternidade. Amen.


OREMOS: Pai, acendei nos nossos corações o puro fogo do vosso amor que ardia no Coração de vosso Filho, para que Vos amemos para sempre no céu. Nós vo-lo pedimos por Cristo, nosso Senhor.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

A CELEBRAÇÃO DA QUARTA-FEIRA DE CINZAS


Irmãos e irmãs, estamos por estes dias diante do carnaval. Muita gente vai esquecer-se de Deus e lançar-se de corpo e alma numa total entrega à tudo o que pode destruir a pessoa humana: bebedeiras, drogas, prostituição, sexo livre. Muita gente vai assinar por estes dias o seu próprio atestado de óbito, uma vez que, vai procurar a todos custo obter um falso prazer, que deixa como resultado, quando não a morte violenta, uma vida vazia.
É verdade também, que muitas pessoas vão brincar o carnaval, como se costuma dizer, de uma forma sadia; compreendendo esta festa como um momento de diversão e cultural; sem bebedeira, sem drogas, lá na família, etc.
Há outros, ainda, que fizeram uma opção diferente: vão participar de encontros, retiros de carnaval, momentos de espiritualidade, enfim, de alguma forma procurar aproximar-se mais de Deus.
Pois bem! O fato é que na próxima quarta-feira inicia-se a quaresma. Celebraremos na Igreja a Quarta-feira de cinzas. Muita gente, porém, não sabe o signiicado desta celebração; não entende o porque de se colocar na cabeça as cinzas; não sabe o simbolismo que tem neste ato de colocar cinzas sobre a cabeça.
Certo é que, muita gente pensa que as cinzas é que vão perdoar os pecados cometidos. Há quem pense que é lícito fazer o que quiser com a própria vida durante os quatro dias de carnaval, desde que na quarta-feira esteja na igreja pra tomar cinzas. Há ainda, alguns desinformados, que não sabem o que a Igreja Católica entende por celebrar a quarta-feira e cinzas, e ficam dizendo bobagem.
Mas afinal, o que significa a celebração das cinzas? Como já dissemos a quarta-feira de cinzas é o primeiro dia da Quaresma no calendário cristão ocidental. As cinzas que os cristãos católicos recebem neste dia é um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão; as cinzas querem nos lembrar do dever da mudança de vida; nos recordando a passageira, transitória, efêmera fragilidade da vida humana, sujeita à morte.
A expressão "Lembra-te de que és pó e para o pó voltarás", convida a todos a refletir sobre a conversão.
A cerimônia das cinzas eleva nossas mentes à realidade eterna que não passa jamais; eleva nossa mentes a Deus. Converter-se quer dizer: voltar a Deus, valorizando as realidades terrenas sob a luz de sua palavra. A quarta-feira de cinzas quer nos lembrar isto: somos frágeis, infinitamente necessitados da misericórdia de Deus, limitados e extremamente carentes da Graça de Deus. Por isso mesmo é momento de penitencia, de conversão.
Sinônimo de "conversão", é assim mesmo a palavra "penitência" … A Penitência é expressão de livre esforço no seguimento de Cristo, procurando viver de acordo com sua palavra e jeito de viver.
As cinzas que vamos receber na próxima quarta-feira não é sacramento. As cinzas não salvam ninguém. São um símbolo, que nos lembram que devemos nos voltar urgentemente para Deus, buscando constantemente a reconciliação com ele e com os irmãos. Mas, repito, não são sacramento.
A Eucaristia, corpo, sangue, alma e divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo, salva. A Eucaristia é Jesus mesmo agindo na vida de quem crê. É uma pessoa; a pessoa do filho amado de Deus. A Eucaristia, bem como os outros sacramentos tem caráter salvifico. As cinzas são apenas um símbolo e não um sacramento.
Mas a celebração deste ato litúrgico tem, como também já disse, uma finalidade importante: nos lembra que somos pó e tornaremos ao pó, e assim, necessitamos nos voltar o quanto antes para Deus, para que possamos receber o premio da imortalidade.
O uso litúrgico das cinzas tem sua origem no Antigo Testamento. As cinzas simbolizam dor, morte e penitência. Por exemplo, Jó mostrou seu arrependimento vestindo-se de saco e cobrindo-se de cinzas (Jó 42,6). Daniel ao profetizar a captura de Jerusalém pela Babilônia, escreveu: "Volvi-me para o Senhor Deus a fim de dirigir-lhe uma oração de súplica, jejuando e me impondo o cilício e a cinza" (Dn 9,3).
Devemos nos preparar para o começo da Quaresma compreendendo o significado profundo das cinzas que recebemos. É um tempo para examinar nossas ações atuais e passadas e lamentarmo-nos profundamente por nossos pecados. Só assim poderemos voltar nossos corações genuinamente para Nosso Senhor, que sofreu, morreu e ressuscitou pela nossa salvação. Além do mais esse tempo nos serve para renovar nossas promessas batismais, quando morremos para a vida passada e começamos uma nova vida em Cristo.
Finalmente, conscientes que as coisas desse mundo são passageiras, procuremos viver de agora em diante com a firme esperança no futuro e a plenitude do Céu.
É fundamental termos muito claro que, se nós aceitamos que nos imponham as cinzas na cabeça, estamos expressando duas realidades fundamentais: Em primeiro lugar, estamos aceitando que somos criaturas mortais; tomar consciência de nossa fragilidade, de inevitável fim de nossa existência terrestre, nos ajuda a avaliar a melhor os rumos que compete dar à nossa vida: "você é pó, e ao pó voltará" (Gn 3, 19); e em segundo lugar, estamos dispostos a escutar Deus, por quem somos chamados a nos converter ao Evangelho de Jesus e sua proposta do Reino, mudando nossa maneira de ver, pensar, agir. Receber as cinzas não é um mero ritualismo; pelo menos não deve ser. Mas é algo que deve tocar diretamente no nosso coração e nos fazer tomar uma atitude concreta, no propósito de mudança de vida e seguimento de Jesus.

pe. Ademir N. Farias

domingo, 15 de fevereiro de 2009

É O ESPÍRITO SANTO QUEM ME FAZ ENTENDER O QUE EU NÃO POSSO EXPLICAR


O Mistério de Deus não é possível de ser explicado, mas é totalmente possível de ser compreendido. Por mais que usemos os argumentos da nossa razão não seremos capazes de expressar o Mistério de Deus, porém, somos capazes de entender tal mistério.
A Eucaristia, sacramento do divino Corpo e Sangue de Jesus, não pode ser explicada simplesmente de forma racional, mas pode ser entendida claramente por quem tem fé.
O Mistério não é para ser explicado, mas para ser entendido e compreendido. E só é capaz de entender e compreender o Mistério de Deus escondido sob o véu do sacramento, aquele que se abre à ação do Divino Espírito Santo.
É o Espírito Santo quem nos torna capazes de compreender tudo aquilo que a pura razão não nos permite. É o Espírito Santo quem nos dá a entender o Mistério, mesmo que não o possamos explicá-lo.
Como eu posso explicar que Jesus é o pão da vida? Eu não posso explicar, mas posso entender.
Como eu posso explicar que o pão que Jesus me dá é sua própria carne? Eu não posso explicar, mas posso entender.
Como eu posso explicar que a carne de Jesus é comida de verdade e o sangue de Jesus é bebida de verdade? Explicar eu não posso, mas posso compreender.
O Mistério que acontece em cada Missa e está presente em todos os altares onde se celebra a Eucaristia no mundo inteiro, não é possível ser aceito e acolhido por aquele que não se abre à ação do Divino Espírito.
Para muitas pessoas, Aquele a quem nós adoramos e diante do qual dobramos nossos joelhos, não passa de simples pão. Porque é assim que Jesus de Nazaré, o Cristo de Deus, se apresenta a nós: simples, velado, silencioso, escondido.
Para aqueles, porém, que acolhem o Espírito de Deus, Ele mesmo revela todas as coisas, instrui, ilumina e abre os olhos da alma, dando o dom da fé.
Quando Jesus disse aos seus discípulos que haveria de dar a sua carne como comida e também o seu sangue como bebida, muitos o abandonaram. Para aqueles que viraram ás costas para Jesus, tais palavras não passavam de loucura. Não se abriram à ação do Espírito. Queriam explicação, mas o Mistério não pode ser explicado; o Mistério só pode ser entendido, e quem nos faz entender é o Espírito Santo.
Jesus continua perguntando também hoje para nós: “Quereis vós também ir embora?”. Se nos entregarmos ao Espírito Santo e acolhermos o dom da fé, seremos capazes de olhar para o altar, para Jesus Eucarístico, para o Pão Vivo que desceu do céu, e dizer: “Senhor, a quem nós iremos? Só tu tens palavras de vida eterna!”.

Pe. Ademir Nunes Farias

SEU NOME É JESUS CRISTO



1. Seu nome é Jesus Cristo e passa fome/
E grita pela boca dos famintos./
E a gente quando vê passa adiante./
Às vezes pra chegar depressa a Igreja./
Seu nome é Jesus Cristo e está sem casa/
e dorme pelas beiras das calçadas/
e a gente quando vê aperta o passo/
e diz que ele dormiu embriagado.

Refrão: Entre nós está,/ e não o conhecemos/
entre nós está,/ e nós o desprezamos. (Bis)

2. Seu nome é Jesus Cristo e é analfabeto/
e vive mendigando subemprego/
e a gente quando vê diz: é atoa;/
melhor que trabalhasse e não pedisse./
seu nome é Jesus Cristo e está banido/
das rodas sociais e das igrejas/
porque dele fizeram um rei potente,/
enquanto que ele viver com o pobre.

Refrão: Entre nós está,/ e não o conhecemos/
entre nós está,/ e nós o desprezamos. (Bis)

3. Seu nome é Jesus Cristo e está doente/
e vive atrás das grades da cadeia,/
e nós tão raramente vamos vê-lo,/
sabemos que ele é um marginal./
Seu nome é Jesus Cristo e anda sedento/
por um mundo de amor e de justiça,/
mas logo que contesta pela paz/
a ordem o obriga ser da guerra.

Refrão: Entre nós está,/ e não o conhecemos/
entre nós está,/ e nós o desprezamos. (Bis)

4. Seu nome é Jesus Cristo e é maltrapilho/
e vive nos imundos meretrícios,/
mas muitos o expulsam da cidade/
com medo de estender a mão a ele./
Seu nome é Jesus Cristo e é todo homem/
que vive neste mundo ou quer viver./
Pois pra ele não existem mais fronteiras;/
Só quer fazer de nós todos irmãos.

da CF-1995. Tema: A Fraternidade e os Excluídos Lema: Eras tu, Senhor?

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Carta de Madre Teresa sobre o aborto




A mãe que pensa em abortar, deve ser ajudada a amar

(...) Eu sinto que o grande destruidor da paz hoje é o aborto, porque é uma guerra contra a criança, uma matança direta de crianças inocentes, assassinadas pela própria mãe.
E se nós aceitamos que uma mãe pode matar até mesmo seu próprio filho, como é que nós podemos dizer às outras pessoas para não se matarem? Como é que nós persuadimos uma mulher a não fazer o aborto? Como sempre, nós devemos persuadi-la com amor e nós devemos nos lembrar que amor significa estar disposto a doar-se até que machuque. Jesus deu Sua vida por amor de nós.
Assim, a mãe que pensa em abortar, deve ser ajudada a amar, ou seja, a doar-se até que machuque seus planos, ou seu tempo livre, para respeitar a vida de seu filho. O pai desta criança, quem quer que ele seja, deve também doar-se até que machuque.
Através do aborto, a mãe não aprende a amar, mas mata seu próprio filho para resolver seus problemas.
E, através do aborto, diz-se ao pai que ele não tem que ter nenhuma responsabilidade pela criança que ele trouxe ao mundo. Este pai provavelmente vai colocar outras mulheres na mesma situação. Logo, o aborto apenas traz mais aborto.
Qualquer país que aceite o aborto não está ensinando o seu povo a amar, mas a usar de qualquer violência para conseguir o que se quer. É por isso que o maior destruidor do amor e da paz é o aborto.
Muitas pessoas são muito, muito preocupadas com as crianças da Índia, com as crianças da África onde muitas delas morrem de fome, etc. Muitas pessoas também são preocupadas com toda a violência nos Estados Unidos. Estas preocupações são muito boas. Mas freqüentemente estas mesmas pessoas não estão preocupadas com os milhões que estão sendo mortos pela decisão deliberada de suas próprias mães. E isto é que é o maior destruidor da paz hoje — o aborto que coloca as pessoas em tal cegueira.
E por causa disto eu apelo na Índia e apelo em todo lugar — “Vamos resgatar a criança.” A criança é o dom de Deus para a família. Cada criança é criada à imagem e semelhança de Deus para grandes coisas — para amar e ser amada. Neste ano da família nós devemos trazer a criança de volta ao centro de nosso cuidado e preocupação. Esta é a única maneira pela qual nosso mundo pode sobreviver porque nossas crianças são a única esperança do futuro. Quando as pessoas mais velhas são chamadas para Deus, somente seus filhos podem tomar seus lugares.
Mas o que Deus diz para nós? Ele diz: “Mesmo se a mãe se esquecer de seu filho, Eu jamais te esquecerei. Eu gravei seu nome na palma de minha mão.” (Is 49). Nós estamos gravados na palma da mão de Deus; aquela criança que ainda não nasceu está gravada na mão de Deus desde a concepção e é chamada por Deus a amar e ser amada, não somente nesta vida, mas para sempre. Deus jamais se esquece de nós.
Eu vou lhe contar uma coisa bonita. Nós estamos lutando contra o aborto pela adoção — tomando conta da mãe e da adoção de seu bebê. Nós temos salvo milhares de vidas. Nós mandamos a mensagem para as clínicas, para os hospitais e estações policiais: “Por favor não destrua a criança, nós ficaremos com ela.” Nós sempre temos alguém para dizer para as mães em dificuldade: “Venha, nós tomaremos conta de você, nós conseguiremos um lar para seu filho”. E nós temos uma enorme demanda de casais que não podem ter um filho — mas eu nunca dou uma criança para um casal que tenha feito algo para não ter um filho. Jesus disse, “Aquele que recebe uma criança em meu nome, a mim recebe.” Ao adotar uma criança, estes casais recebem Jesus mas, ao abortar uma criança, um casal se recusa a receber Jesus.
Por favor não mate a criança. Eu quero a criança. Por favor me dê a criança. Eu estou disposta a aceitar qualquer criança que estiver para ser abortada e dar esta criança a um casal que irá amar a criança e ser amado por ela.
Só de nosso lar de crianças em Calcutá, nós salvamos mais de 3000 crianças do aborto. Estas crianças trouxeram tanto amor e alegria para seus pais adotivos e crescem tão cheias de amor e de alegria. Eu sei que os casais têm que planejar sua família e para isto existe o planejamento familiar natural. A forma de planejar a família é o planejamento familiar natural, não a contracepção.
Ao destruir o poder de dar a vida, através da contracepção, um marido ou esposa está fazendo algo para si mesmo. Atrai a atenção para si e assim destrói o dom do amor nele ou nela. Ao amar, o marido e mulher devem voltar a atenção entre si como acontece no planejamento familiar natural, e não para si mesmo, como acontece na contracepção. Uma vez que o amor vivo é destruído pela contracepção, facilmente segue-se o aborto.
Eu sei também que existem enormes problemas no mundo — que muitos esposos não se amam o suficiente para praticar o planejamento familiar natural. Nós não temos condições de resolver todos os problemas do mundo, mas não vamos trazer o pior problema de todos, que é a destruição do amor. E isto é o que acontece quando dizemos `as pessoas para praticarem a contracepção e o aborto.
Os pobres são grandes pessoas. Eles podem nos ensinar tantas coisas belas. Uma vez uma delas veio nos agradecer por ensinar-lhe o planejamento familiar natural e disse: “Vocês que praticam a castidade, vocês são as melhores pessoas para nos ensinar o planejamento familiar natural porque não é nada mais que um autocontrole por amor de um ao outro.” E o que esta pobre pessoa disse é a pura verdade. Estas pessoas pobres talvez não tenham algo para comer, talvez não tenham uma casa para morar, mas eles ainda podem ser ótimas pessoas quando são espiritualmente ricos.
Quando eu tiro uma pessoa da rua, faminto, eu dou-lhe um prato de arroz, um pedaço de pão. Mas uma pessoa que é excluída, que se sente não desejada, mal amada, aterrorizada, a pessoa que foi colocada para fora da sociedade — esta pobreza espiritual é muito mais difícil de vencer. E o aborto, que com freqüência vem da contracepção, faz uma pessoa se tornar pobre espiritualmente, e esta é a pior pobreza e a mais difícil de vencer.
Nós não somos assistentes sociais. Nós podemos estar fazendo trabalho de assistência social aos olhos de algumas pessoas, mas nós devemos ser contemplativas no coração do mundo. Pois estamos tocando no corpo de Cristo e estamos sempre em Sua presença.
Você também deve trazer esta presença de Deus para sua família, pois a família que reza unida, permanece unida.
Existe tanto ódio, tanta miséria, e nós com nossas orações, com nosso sacrifício, estamos começando em casa. O amor começa em casa, e não se trata do quanto nós fazemos, mas quanto amor colocamos naquilo que fazemos.
Se somos contemplativas no coração do mundo com todos os seus problemas, estes problemas jamais podem nos desencorajar. Nós devemos nos lembrar o que Deus fala na Escritura: “Mesmo se a mãe esquecer-se do filho que amamenta — algo impossível, mesmo se ela o esquecesse — Eu não te esqueceria nunca.”
E aqui estou eu falando com vocês. Eu desejo que vocês encontrem os pobres daqui, na sua própria casa primeiro. E comece a amar ali. Seja a boa nova para o seu próprio povo primeiro. E descubra sobre o seu vizinho ao lado. Você sabe quem são eles?
Deus jamais nos esquecerá e sempre existe algo que você e eu podemos fazer. Nós podemos manter a alegria do amor de Jesus em nossos corações, e partilhar esta alegria com todos aqueles de quem nos aproximarmos.
Vamos insistir que — cada criança não seja indesejada, mal amada, mal cuidada, ou morta e jogada fora. E doe-se até que machuque — com um sorriso.
Porque eu falo muito sobre doar-se com um sorriso nos lábios, uma vez um professor dos Estados Unidos me perguntou: “Você é casada?” E eu disse: “Sim, e algumas vezes eu acho difícil sorrir para meu esposo, Jesus, porque Ele pode ser muito exigente — algumas vezes.” Isto é mesmo algo verdadeiro.
E é aí que entra o amor — quando exige de nós, e ainda assim podemos dar com alegria.
Se nos lembrarmos que Deus nos ama, e que nós podemos amar os outros como Ele nos ama, então a América pode se tornar um sinal de paz para o mundo. Daqui deve sair para o mundo, um sinal de cuidado para o mais fraco dos fracos — a futura criança. Se vocês se tornarem uma luz ardente de justiça e paz no mundo, então vocês serão verdadeiramente aquilo pelo qual os fundadores deste país lutaram. Deus vos abençoe!
Madre Teresa

Fonte: Frente Católica de Combate ao Aborto

A ORAÇÃO DO SENHOR : “O PAI NOSSO”

· “A Oração Dominical é realmente o resumo de todo o Evangelho” (Tertuliano).
· “Esta oração, não só nos ensina a pedir, mas ordena todos os nossos afetos” (Sto. Tomás de Aquino).
· “A oração ao nosso Pai nos foi ensinada e dada pelo Senhor Jesus... Ele é o Mestre de toda oração” (CEC 2765).
· “Jesus nos dá não só as palavras de nossa oração filial, mas também, ao mesmo tempo, o Espírito pelo qual ela se torna em nós ‘espírito e vida’” (CEC 2766).
· “Na Liturgia Eucarística, a Oração do Senhor aparece como oração de toda Igreja” (CEC 2770).

PRIMEIRA PARTE

“PAI NOSSO QUE ESTAIS NOS CÉUS”

· “A palavra ‘Pai’ é uma definição de Deus. Para nós, é uma definição imperfeita, porque nós somos pais imperfeitos”.[1] “Deus nosso Pai transcende as categorias do mundo criado... Orar ao Pai é entrar em seu mistério, tal qual Ele é, e tal como o Filho no-lo revelou” (CEC 2779).
· “ ‘Que estais nos céus’ é uma descrição de Deus. O céu é sinônimo de perfeição. Jesus poderia ter dito ‘Nosso Pai Perfeito’, e teria sido a mesma coisa”.[2]
· “Enquanto não se puder dizer ‘Pai’, é melhor não continuar a oração”.[3]
· “O vocábulo pai significa mais que regedor, legislador ou juiz; ele implica também num domínio exercido pelo amor, pois coloca a misericórdia bem no centro do julgamento”.[4]
· “Mas ‘Pai Celestial’ não significa apenas autoridade e amor; significa também santidade”.[5]
· “Quando dizemos ‘Pai’, estamos reconhecendo nossa filiação a ele , mas também reconhecendo nossa ligação com os irmãos... Se não pudermos dizer ‘irmãos’, não poderemos dizer ‘Pai’ ”. [6]
· “Os Batizados não podem rezar o ‘Pai Nosso’ sem levar para junto dele todos aqueles por quem Ele entregou seu Filho bem-amado” (CEC 2793).
· “A expressão ‘nos céus’ engloba todas as nossas esperanças.”[7]

“SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME”

· “Depende, inseparavelmente, de nossa vida e de nossa oração, que seu Nome seja santificado entre as nações’ (CEC 2814).
· “Antes que Deus possa falar como o , este tem que mostrar respeito e reverência... Santificar quer dizer reverenciar, respeitar”.[8]
· “Saber o nome de uma pessoa significava conhecer a pessoa. Assim, o ‘nome’ de Deus contém a revelação de sua natureza.”[9]
· “ ‘Santificado seja teu nome’ , isto é, ‘torna-nos mais cônscios de ti, ó Deus, para que possamos compreender-te melhor’”. [10]


“VENHA A NÓS O VOSSO REINO”

· “O Reino de Deus existe antes de nós. Aproximou-se no verbo encarnado, é anunciado ao longo de todo o Evangelho, veio na morte e ressurreição de Cristo. O reino de deus vem desde a Santa Ceia e na Eucaristia: ele está no meio de nós. O reino virá na Glória quando Cristo o restituir a seu Pai” (CEC 2816).
· “ Em certo sentido o reino de Deus já veio. Suas leis regem o universo com absoluta autoridade... Seu reino está aqui e agora”.[11]
· “Este pedido demonstra que olhei para dentro do meu coração e desejo a ação do poder purificador de Deus em minha vida”.[12]
· “Na Oração do Senhor, trata-se principalmente da vinda final do Reinado de Deus mediante o retorno de Cristo. Mas este desejo não desvia a Igreja de sua missão neste mundo, antes a empenha ainda mais nesta missão” (CEC 2818).
· “A Igreja é o Reino de Deus em Mistério” (LG 3).

“SEJA FEITA A VOSSA VONTADE ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU”

· “É vontade de nosso Pai ‘que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade... Pedimos que se realize plenamente este desígnio amoroso na terra, como já acontece no céu” (CEC 2822 e 2823).
· “Antes que possamos dizer: ‘seja feita a Tua vontade...’ nós temos que crer que ela é a melhor coisa para nós”.[13]
· “A vontade de Deus não somente é o melhor para nós; ela também se encontra ao nosso alcance... Ele exige de nós o máximo que podemos dar, mas nada além disso”.[14]
· “Somos radicalmente incapazes de fazê-lo; mas , unidos a Jesus e com a força do seu Espírito Santo, podemos entregar-lhe nossa vontade e decidir-nos escolher o que seu Filho sempre escolheu: fazer o que agrada ao Pai” (CEC 2825).
· “Pela oração é que podemos ‘discernir Qual é a vontade de Deus’ e obter ‘a perseverança para cumpri-la’” (CEC 2826).


SEGUNDA PARTE

“O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAI HOJE”

· “ Dai-nos’: é bela a confiançados filhos que tudo esperam de seu Pai” (CEC 2828).
· “ ‘O pão nosso de cada dia dá-nos hoje’ engloba todas as nossas necessidades materiais”.[15] “O Pai, que nos dá a vida, não pode deixar de nos dar alimento necessário à vida, todos os bens ‘úteis’, materiais e espirituais” (CEC 2830).
· “A providência de Deus está ao nosso redor o tempo todo, em abundância incrível, mas nós encaramos todas estas coisas como sendo corriqueiras”.[16]
· “ ‘De cada dia’. Tomada em um sentido temporal, é uma retomada pedagógica de ‘hoje’ para nos confirmar numa confiança ‘sem reserva’” (CEC 2837).


“PERDOAI-NOS AS NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS AOS QUE NOS TÊM OFENDIDO”

· “O perdão que damos a outrem não é uma condição par que o perdão divino seja concedido a nós. Antes ele condiciona nossa própria recepção do perdão de Deus”.[17]
· “Nós nos voltamos a ele (Deus), como o filho pródigo, e nos reconhecemos pecadores, diante dele, como o publicano” (CEC 2839).
· “Este mar de misericórdia não pode penetrar em nosso coração enquanto não tivermos perdoado aos que nos ofenderam” (CEC 2840).
· “Não está em nosso poder não mais sentir e esquecer a ofensa; mas o coração que se entrega ao Espírito Santo transforma a ferida em compaixão e purifica a memória, transformando a ofensa em intercessão” (CEC 2843).
· “O perdão dá também testemunho de que, em nosso mundo, o amor é mais forte que o pecado” (CEC 2844).


“NÃO NOS DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO”

· “O que é tentação? Primeiro, é uma instigação para o mal... Em segundo lugar, uma tentação significa um teste ou uma provação... A força do homem se mede pelos seus momentos de maior fraqueza”.[18]
· “Nossos pecados são fruto do consentimento da tentação... ‘Deus não pode ser tentado pelo mal e a ninguém tenta’ (Tg 1,13); Ele quer, ao contrário, dela nos livrar. Nós lhe pedimos que não nos deixe enveredar pelo caminho que conduz ao pecado” (CEC 2846).
· “ ‘Não nos deixes cair em tentação’ é uma petição quer nos leva a examinar nossas decisões diárias e a olhar não para nosso alvos, mas para o destino final da estrada em que nos encontramos”.[19]
· “Não cair em tentação envolve uma decisão do coração” (CEC 2848).
· “Foi por sua oração que Jesus venceu o Tentador, desde o começo e no último combate de sua agonia” (CEC 2849).

“MAS LIVRAI-NOS DO MAL”

· “ Neste pedido, o mal não é uma abstração, mas designa uma pessoa, Satanás, o Maligno, o anjo que se opõe a Deus. O ‘diabo’ (‘diabolos’) é aquele que ‘se atira no meio’ do plano de Deus e de sua ‘obra de salvação’ realizada em Cristo” (CEC 2851).
· “Ao pedir que nos livre do Maligno , pedimos igualmente que sejamos libertados de todos os males, presentes, passados e futuros, dos quais, ele é autor e instigador (CEC 2854).

Pe. Ademir Nunes Farias


[1] A Psiquiatria de Deus; Charles L. Allen, Editora Betânia.
[2] Idem.
[3] Idem.
[4] Idem.
[5] Idem.
[6] Idem.
[7] Idem.
[8] Idem.
[9] Idem.
[10] Idem.
[11] Idem.
[12] Idem.
[13] Idem.
[14] Idem.
[15] Idem.
[16] Idem.
[17] Idem.
[18] Idem.
[19] Idem.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

SUGESTÃO PARA ORAÇÃO DE ADORAÇÃO DIANTE DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO




Muitas vezes nos colocamos diante de Jesus presente na Eucaristia e, envolvidos com nossos problemas e tribulações, não aproveitamos estes momentos preciosos diante do Deus vivo. Portanto, inicie sempre a sua adoração procurando ouvir a voz de Jesus dizendo-lhe: “Não é preciso meu filho (a), saber muito pra me agradar; basta amar-me fervorosamente. Fala-me, pois, de uma maneira simples, assim como falarias com o mais íntimo dos amigos...”.

TENS ALGUM PEDIDO EM FAVOR DE ALGUÉM? Menciona-me o seu nome e diz-me o que desejas que eu lhe faça. Pede muito. Não receies pedir. Conversa comigo, simples e francamente, sobre os pobres que gostarias de consolar, sobre os doentes que vês sofrer, sobre os desencaminhados que tanto desejas ver novamente no caminho certo. Diz-me deles ao menos uma palavra.

E TU, NÃO PRECISAS DE ALGUMA GRAÇA? Diz-me abertamente que te reconheces orgulhoso, egoísta, inconstante, negligente... e pede-me, então, que eu venha em teu auxílio nos poucos ou muitos esforços que fazes para te livrares destas faltas. Não te envergonhes! Há muitos justos, muitos santos no céu que tinham exatamente os mesmos defeitos. Mas pediram com humildade, e... pouco a pouco se viram livres deles. Tão pouco deixes de me pedir saúde, bem como bons resultados nos teus trabalhos, nos teu negócios ou estudos. Posso dar-te e realmente te darei tudo isso, contanto que não se oponha a tua santificação, mas antes a favoreça. Mas quero que o peças. O que é que necessitas precisamente hoje? Que posso fazer por ti? Ah, se soubesses quanto desejo ajudar-te!

ANDAS PREOCUPADO (A) COM ALGUM PROJETO? Conta-me. O que é que te ocupa? Que pensas? Que desejas? Que posso eu fazer por teu irmão, por tua irmã, pelos teus amigos, pela tua família, pelos teus superiores? Que gostarias tu de lhes fazer? E no que se refere a mim, não sentes o desejo de me ver glorificado? E não queres fazer um favor aos amigos que amas, mas que talvez vivam sem jamais pensar em mim? Dize-me, em que se detém hoje, de maneira especial, a tua atenção? Que desejas mais vivamente? Quais os meios que tens para alcançar? Conta-me se não consegues fazer o que desejas e eu te indicarei as causas do insucesso. Não gostarias de conquistar os meus favores?

POR ACASO ESTÁS TRISTE OU MAL-HUMORADO? Conta-me com todos os pormenores o que te entristece. Quem te feriu? Quem ofendeu o teu amor próprio? Quem te desprezou? Conta-me tudo. Então, em breve, chegarás ao ponto de me dizer que, imitando-me, queres perdoar tudo e de tudo te esqueceres. Como recompensa hás de receber a minha bênção consoladora. Acaso tens medo? Sentes na tua alma melancolia e incerteza que, embora não justificadas, não deixam de ser dolorosas? Lança-te nos braços de minha amorosa Providência. Estou contigo, a teu lado. Vejo tudo, ouço tudo e, em momento algum te desamparo. Sentes frieza da parte das pessoas que antes te queriam bem e que agora, esquecidas, se afastam de ti apesar de não encontrares em ti motivo algum para isso? Roga por elas, pois se não forem obstáculo à tua santificação, eu as trarei de volta a teu lado.

NÃO TENS ALGUMA ALEGRIA QUE POSSAS PARTILHAR COMIGO? Por que não me deixas tomar parte nela com a força de um bom amigo? Conta-me o que desde ontem, desde tua última visita, consolou e agradou teu coração? Talvez fossem surpresas agradáveis; talvez se tenham dissipado teus negros receios; talvez tenhas recebido boas notícias, uma carta, uma demonstração de carinho; talvez tenhas conseguido vencer alguma dificuldade ou sair de algum apuro. Tudo é obra minha. Dize-me simplesmente, como um filho a seu pai: “Obrigado, meu pai, obrigado!”.

E NÃO QUERES PROMETER-ME ALGUMA COISA? Bem sabes que eu leio o que está no fundo do teu coração. É fácil enganar os homens, mas a Deus não podes enganar. Fala-me, pois, com toda a sinceridade. Fizeste o propósito firme de, no futuro, não mais te expores àquela ocasião de pecado, de te privares do objeto que te seduz, de não mais leres o livro que exalta a tua imaginação, de não procurares a companhia de pessoas que perturbam a paz da tua alma? Serás novamente amável e condescendente para agradar àquela outra, a quem, por ter te ofendido, consideraste até hoje como inimiga? Ora, meu filho, volta agora às tuas ocupações habituais: ao teu trabalho, à tua família, aos teus estudos; mas não esqueças os quinze minutos desta agradável conversa que tiveste aqui, a sós comigo, no silêncio do santuário. Pratica tanto quanto possível o silêncio, a modéstia, o recolhimento, a serenidade e a caridade para com o próximo. Ama e honra a minha mãe que é também tua. E volta amanha, com o coração mais amoroso, mais entregue a mim. No meu coração hás e encontrar, em cada dia, um amor totalmente novo, novos benefícios e novas consolações. Vem, que eu aqui te espero.




Baseado em textos de Santo Antonio Maria Claret

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

VOU SER PÃO E DEIXAR-VOS A CRUZ COMO PROVA




Assim diz uma canção que costumamos cantar na Igreja: “Vou ser pão e deixar-vos a cruz como prova”. Jesus, todos os dias, nos afirma isto. Já havia dito outrora: “Quem quiser vir após mim, tome sua cruz e siga-me”.
Jesus se apresenta a nós sob a forma de pão. Deus se dá a nós como alimento espiritual sob a forma de alimento material. Mas nos adverte: “Vou ser pão, vou ser alimento, vou sustentar a vossa vida, vou fortalecer-vos na caminhada, vou conceder-vos toda a paciência, todo ânimo e toda a graça necessária para o bom êxito de vossas atividades, mas vou deixar-vos a cruz como prova”.
Seguir Jesus parte da decisão de assumir todas as conseqüências deste seguimento. Assim também, comungar Jesus Eucarístico, implica assumir todas as conseqüências desta comunhão. Implica sim, estar disposto a enfrentar as mais diversas dificuldades por causa do Nome do Senhor, por causa da defesa da fé e, acima de tudo, por causa do amor incondicional à Eucaristia.
Quantas cruzes nós poderemos encontrar, e já as encontramos, simplesmente por querermos viver coerentemente a Eucaristia que comungamos! Por quantas perseguições talvez tenhamos que passar, porque um dia decidimos ser homens e mulheres eucarísticos.
Se as cruzes ainda não apareceram nas nossas vidas, se as dificuldades ainda não se apresentaram a nós, se as perseguições ou as preocupações ainda não nos chegaram, é porque talvez ainda não estejamos comungando de forma adequada. Talvez não estejamos adorando Jesus Eucarístico como deveríamos fazê-lo. Uma coisa é certa: Quem decide seguir Jesus, ser coerente com o Evangelho e, consequentemente com a Comunhão Eucarística da qual se aproxima (e isto implica amar a quem nos odeia, perdoar a quem nos ofende, pedir perdão com humildade, fazer o bem mesmo a quem nos quer o mal, defender a verdade até as últimas conseqüências, etc.), a este, Jesus promete a cruz.
Ser uma pessoa eucarística exige sacrifício, mudança de vida, mudança de certos comportamentos mesquinhos, luta cotidiana contra as armadilhas covardes do Diabo. Exige sacrifício, mas sacrifício motivado pelo amor.
Comungar Jesus Eucaristia é motivo de felicidade, de realização plena, porém, não sem cruz, não sem provação. Não que Jesus imponha a nós o sofrimento, mas que além da dor que é inerente a frágil natureza humana da qual somos feitos, uma vez que, ainda vivemos no limite da história, está por aí o Mentiroso, o Homicida desde o princípio, o Tentador, que de diversas maneiras e em diversas situações tenta nos afastar da Eucaristia.
Jesus continua dizendo a nós agora: “Vou ser pão e deixar-vos a cruz como prova, mas àqueles que perseverarem e viverem como pessoas já ressuscitadas, hei de dar a recompensa já nesta vida e, de forma completa e definitiva, na vida eterna”.

Pe. Ademir Nunes Farias